Análise de Pareto

Em 1906 Vilfredo Pareto observou que 80% das terras na Itália eram de propriedade de 20% da população. O princípio foi adaptado à gestão da qualidade por Joseph Juran que observou que 80% das falhas em um sistema provêm de 20% das causas.

Foi Juran o autor do termo '80-20'. Na gestão P3 isto pode ser aplicado como regra geral que ajuda a equipe a se concentrar nos "poucos vitais" em termos de partes interessadas, eventos de risco ou fornecedores, para citar apenas três.

A análise de Pareto é utilizada para identificar qual contribuição os componentes individuais de um sistema fazem para todo o sistema. Muitas vezes é notado que 80% do efeito é criado por 20% das causas, por exemplo, 80% do custo dos eventos de mitigação dos riscos surgem de 20% dos riscos identificados ou 80% do valor é recebido  de 20% dos benefícios. Na análise de Pareto, é criada uma tabela de causas e sua frequência.

As causas são organizadas em ordem decrescente e um número cumulativo é criado. Os resultados são apresentados em um diagrama de Pareto, que mostra a relação entre causa e efeito em termos de frequência.  Esta combinação de um gráfico de barras verticais e um gráfico de linhas mostra a medida decrescente de cada componente e o efeito cumulativo de todos os componentes.

SHARE THIS PAGE

22nd August 2014Link to Italian translation added

Análise de Pareto

Voltar para o topo