Cadeia Crítica

A técnica da cadeia crítica foi desenvolvida pelo Dr. Eliyahu Goldratt em livro de 1997, Critical Chain1.

O método se baseia nos princípios da análise do caminho crítico e na programação limitada de recursos para identificar cadeias de atividades que são limitadas tanto pelas dependências quanto pela disponibilidade de recursos. É importante ressaltar que a técnica passa então a levar em conta aspectos da natureza humana.

O conceito de "prudência" está relacionado ao fato de que muitas pessoas fornecerão estimativas de duração de atividades baseadas em experiências ruins anteriores. Elas naturalmente incluem contingência para que estejam confiantes de que podem concluir definitivamente a atividade no tempo estimado (mesmo quando, como eles esperam, as coisas não correm tão eficientemente quanto poderiam).

Se um cronograma de projeto tem tanta segurança incorporada, seria razoável esperar que ele fosse cumprido sempre, mas Goldratt identificou três razões pelas quais isso não acontece.

  • A síndrome do estudante: como as pessoas sabem que existe prudência incorporada nas atividades, elas esperam até o último minuto para iniciar o trabalho.

  • Multitarefa: quando as pessoas têm múltiplas atividades em múltiplos projetos para realizar, elas tentam trabalhar neles simultaneamente e isto cria ineficiências.

  • Dependências entre atividades: os atrasos se acumulam mais rapidamente que os avanços, ou seja, se uma atividade termina tarde, então a seguinte atividade será atrasada, mas se uma atividade termina cedo, é menos provável que a seguinte atividade seja iniciada mais cedo.

Muitas pessoas acrescentam a Lei de Parkinson a estes três, ou seja, o trabalho preencherá o tempo disponível para fazê-lo.

Em termos simples, a cadeia crítica aborda estas questões através da aplicação dos seguintes princípios:

  • Estimar a duração das atividades para representar uma chance de 50/50 de conclusão. Guardar a prudência adicional em "reservas".

  • Identificar a cadeia crítica, que representa a combinação de dependências e recursos que são a principal restrição para a duração do projeto.

  • Calcular os prazos de segurança na cadeia crítica para criar uma "reserva de projetos"  (RP) em seu final. Calcule os prazos de segurança para cadeias não críticas e crie "reservas de alimentação" (RA) no final de cada cadeia.

 Então o controle do projeto se concentra na gestão das reservas e não nas atividades individuais.

 

 

Na rede acima, a linha pontilhada representa a cadeia crítica. Com base em uma combinação de dependências entre atividade e requisitos de recursos, este é o caminho mais longo que controla a duração do projeto. Os elementos de segurança das atividades desta cadeia são utilizados para calcular a reserva do projeto. Outras cadeias, não críticas, recebem reservas de alimentação.

 

  1. Goldratt, E M (1997), Critical Chain, North River Press, Great Barrington, MA.
SHARE THIS PAGE
25th July 2014Link to Italian translation added

Cadeia Crítica

Voltar para o topo