Gestão do valor

A gestão de valor está preocupada em maximizar o valor dos benefícios oferecidos por um projeto ou programa. Como 'valor' é um termo subjetivo, é importante que seja mantido um equilíbrio entre as diferentes percepções das partes interessadas sobre o significado real do valor.

Há muitas abordagens diferentes do procedimento de gestão do valor, mas todas seguem os mesmos princípios gerais mostrados abaixo. Este procedimento inicialmente abrange as funções gestão de requisitos e desenvolvimento de soluções, mas alguns aspectos devem ser continuados através da fase de entrega do ciclo de vida.

 

 

Orientação

Esta etapa do procedimento é às vezes chamada de "enquadramento". Ela elabora os termos de referência para o estudo de gestão de valores e normalmente incluiria:

  • definição dos objetivos de um estudo de gestão de valores;
  • definição da composição da equipe do estudo;
  • deliniear as informações sobre as quais basear o estudo;
  • consultar a equipe;
  • detalhar o planejamento;
  • determinar a necessidade de assistência profissional terceirizada.

Informação

Às vezes chamada de coleta de dados, esta etapa é onde as informações são definidas, coletadas e distribuídas para os membros da equipe. As informações relevantes podem incluir:

  • desenhos;
  • especificação;
  • detalhes de fornecedores;
  • métodos atuais de fabricação, desenvolvimento ou construção;
  • requisitos do(s) usuário(s);
  • tendências de mercado;
  • competidores.

A pessoa responsável pelo estudo precisará coletar informações de diversas fontes. Isto precisa ser feito com algum cuidado, uma vez que essas fontes podem ter interesses particulares na forma atual de fazer as coisas.

Análise

Muitos consideram este passo como sendo o coração da Gestão do Valor. A análise pode tomar diversas formas para se adequar à natureza técnica do projeto. A mais comum é a Análise das Funções. A essência desta análise é olhar as partes componentes do projeto e decidir que função(ões) elas desempenham. Ao identificar a função de cada componente, sua contribuição para os benefícios especificados no caso de negócio pode ser estabelecida.

Alguns projetos conterão demasiadas funções individuais para que todas elas possam ser totalmente analisadas. Aqui vale a pena aplicar o princípio de Pareto. É provável que 80% dos custos venham de 20% dos componentes, portanto faz sentido aplicar toda a força da Gestão de Valor a esses 20%.

Especulação

Alternativamente referido como o passo criativo, esta parte do procedimento é onde o brainstorming é usado para explorar formas alternativas de alcançar a mesma ou melhor funcionalidade, espera-se que a um custo menor. Também pode revelar componentes, que no ambiente atual estão proporcionando funcionalidades desnecessárias.

Avaliação e desenvolvimento

Também chamada de julgamento, esta etapa examina os resultados do brainstorming a fim de filtrar as ideias que têm o maior potencial.
Estas ideias são desenvolvidas em propostas para mudanças na especificação técnica. Todas as implicações devem ser consideradas, ou seja, que efeito terão as mudanças propostas em termos de cronograma, custo, qualidade, risco, etc.

Recomendação

Algumas vezes referido como relatório, é aqui que as ideias desenvolvidas são submetidas aos interessados com uma recomendação, e justificativa, para qualquer investimento necessário. As mudanças propostas são selecionadas e aprovadas para implementação.

Implementação e feedback

Finalmente, as propostas aceitas são postas adiante através da atualização das especificações e do caso de negócio. Os princípios da gestão do valor devem ser continuamente aplicados durante o controle do projeto, e como parte do controle de mudanças em particular, para garantir que o trabalho continue a oferecer a melhor relação custo-benefício.

SHARE THIS PAGE

2nd September 2014Link to Italian page added

Gestão do valor

Voltar para o topo