Montana e Charnov

Patrick Montana e Bruce Charnov1 estabelecem sete formas de poder relacionadas com liderança e influência num ambiente organizacional:

O poder legítimo é obtido através de uma posição na organização. Um gerente P3 tem poder legítimo com respeito à gestão e às equipes de desenvolvimento no projeto, programa ou portfólio. Com respeito aos recursos internos que podem ser compartilhados com gerentes de linha em uma organização matricial. Quando necessário, o gerente pode ter que recorrer ao apoio do patrono para fornecer um nível mais elevado de poder legítimo.

O poder de recompensa surge do poder administrativo sobre as recompensas. A maioria dos gerentes P3 tem poder de recompensa limitado no que diz respeito aos recursos internos, uma vez que estes são possuídos pelos chefes de departamento. Entretanto, dependendo dos métodos de pagamento em um contrato, eles podem ter um poder de recompensa significativo sobre os recursos externos.

O poder coercitivo está relacionado com a capacidade do gerente de punir. Ele é simplesmente o oposto de poder de recompensa e geralmente é afetado pelos mesmos fatores no contexto do P3.

O poder de especialista é alcançado através do conhecimento pessoal, habilidades e competências de um gerente. Alguém que tem uma forte reputação de boa gestão P3 terá poder de especialista. Há muito debate sobre se os gerentes de projeto precisam ter conhecimentos e habilidades no domínio primário do projeto, por exemplo, um gerente de um projeto de TI precisa ser um ex-programador ou analista de negócios. Claramente, se alguém não tem um histórico técnico no trabalho do projeto, não alcançará o poder de especialista dessa forma e deve confiar em seu perfil como gerente de projeto especialista.

O poder de carisma é claramente uma característica pessoal e muito dependente da visão subjetiva da equipe que está sendo liderada ou das partes interessadas que estão sendo influenciadas. É certamente o caso que em um programa ou projeto complexo, o gerente do P3 esteja cada vez mais alienado do poder de especialista e deva usar o carisma para promover a visão para o trabalho.

O poder de referência é obtido através da associação. Quando um gerente P3 conta com o apoio de um patrono poderoso, eles estão usando o poder de referência.

O poder da informação é obtido por qualquer pessoa que tenha informações de que outros precisam para fazer seu trabalho. Isto deve ser usado com cautela, pois implica reter informações para ganhar poder, o que raramente é do interesse de uma gestão P3 eficaz.

 

  1. Montana, Patrick J, and Charnov, Bruce H, (2008) Management, Barron’s Educational Series, Hauppauge, New York.
SHARE THIS PAGE

18th August 2014Link to Italian translation added

Montana e Charnov

Voltar para o topo